Qual é a melhor Graviola?

Nós comparamos os três produtos mais notáveis do mercado e ...

O nosso site foca-se em apresentar todas as informações possíveis sobre a graviola e as suas propriedades. Assim, oferecemos-te informação sobre produtos que combinados com graviola podem fazer a mistura perfeita para lutar contra o cancro.

Vamos basear este ranking numa série de parâmetros para poder ter uma comparação melhor e verdadeira. Estes parâmetros serão o nível de eficácia, os estudos científicos que suportam o produto e as suas contraindicações e/ou efeitos secundários que possam produzir.

Graviola

9.3
Eficácia 9.4
Estudos 9.4
Contraindicações 9.1

Objetivamente, este é o TOP 1.

A sua EFICIÊNCIA contra o cancro está mais do que provada, tem a particularidade de atacar apenas as células doentes e proteger as saudáveis. As “acetogeninas” que contém são 10.000 vezes mais potentes do que alguns dos tratamentos de quimioterapia mais utilizados, como a “adriamicina”, porém, é o acompanhamento perfeito para o tratamento do cancro (quimioterapia ou radioterapia).

Entre a sua eficácia está a prevenção do cancro, muito importante, especialmente para pessoas em alto risco de sofrer ou recair se já sofreram com ele.

A graviola (como já estabelecemos neste site) é apoiada por um grande número de ESTUDOS, há uma enorme literatura científica e universidades e instituições de prestígio como a Universidade de Sevilha, Universidade de Purdue, Universidade de Nebraska e muitas mais.

O que estes estudos nos mostram é a eficácia na eliminação destas células malignas em diferentes tipos de cancro (fígado, mama, próstata, pulmão, ovário, útero, pâncreas, cólon).

Podemos afirmar que a graviola é eficaz no combate ao cancro, como tratamento, como acompanhamento da quimioterapia e da radioterapia para a sua prevenção.

As únicas CONTRAINDICAÇÕES que encontramos devem-se ao consumo excessivo e desproporcional e como precaução em mulheres grávidas, bebés e crianças pequenas.

O seu efeito secundário é fazer-te sentir bem porque, além de combater o cancro, tem propriedades curativas muito positivas e eficazes nos tratamentos contra a fibromialgia, diabetes ou hipertensão.

OZÔNIO

9.1
Eficácia 9.4
Estudos 8.9
Contraindicações 9.1

A sua EFICÁCIA segue as explicações do Prémio Nobel Otto Warburg, “a principal causa do cancro é a substituição da respiração normal de oxigênio das células do corpo pela respiração celular anaeróbica (sem oxigênio)” e esta circunstância é muito eficazmente combatida pelas terapias baseadas em Ozônio, pois a sua composição (O3) é maior num átomo do que a do oxigênio (O2), embora os tratamentos com oxigênio como a câmara hiperbárica sejam muito difundidos, a eficácia dos tratamentos com ozônio é muito maior.

Existem vários ESTUDOS que nos falam da eficácia do ozono na luta contra o cancro. A Alemanha é o país onde mais estudos foram realizados e onde é mais utilizado; neste país existem mais de 3.000 referências na sua literatura médica.

Em Espanha, há uma palestra que o apoia na reconhecida UCAM de Múrcia.

O ozônio não ataca as células saudáveis, as únicas CONTRAINDICAÇÕES e único efeito secundário conhecido da sua superexposição é o “efeito Herxheimer”, que ocorre quando há uma reação de desintoxicação extrema no organismo, os seus sintomas são semelhantes às dores articulares quando se tem gripe e desaparecem num período muito curto de tempo.

Telomerase

9.1
Eficácia 8.9
Estudos 8.9
Contraindicações 9.4

Para explicar a sua EFICIÊNCIA, digamos que a telomerase é uma enzima das células e basicamente -no que nos diz respeito- na luta contra o cancro atua como redutora nos processos de encurtamento dos telómeros, ao proteger o ADN e ao combater os processos degenerativos das células.

Nos cancros que estão mais associados ao envelhecimento celular (como o pulmão ou o pâncreas), a eficácia é muito elevada.

É o encontro do presente com o futuro.

Para falar sobre os ESTUDOS, há muita literatura científica sobre o assunto, desde a vencedora do Prémio Nobel Elizabeth Blackburn e Carol Greider até à vencedora espanhola do prémio concedido pela Organização Europeia de Biologia Molecular, María Blasco, atual diretora do Centro Nacional de Pesquisa Oncológica.

Estudos demonstraram que em ratos geneticamente modificados, para os tornar mais resistentes ao cancro, o alongamento dos telómeros funciona.

Estão a ser feitos muitos progressos neste domínio e está a ser estudado exaustivamente.

Não foram detetadas CONTRAINDICAÇÕES ou efeitos secundários de qualquer tipo até ao momento.

Lapacho (Pau D’Arco)

7.9
Eficácia 7.9
Estudos 7.9
Contraindicações 7.9

Para falar sobre a EFICIÊNCIA do lapacho (pau d’arco) no combate ao cancro temos que falar sobre duas das substâncias que contém, lapachol e beta-lapachone, estas são especialmente ativas em casos de leucemia, linfossarcoma e carcinosarcomas. Basicamente e para que todos entendam, o que produzem é o “suicídio” das células doentes (apoptose).

Os primeiros ESTUDOS que encontramos são de 1960 e foram realizados pelo Hospital Santo André em São Paulo, Brasil. Mais tarde houve vários estudos, especialmente nos Estados Unidos, dos quais mencionaremos como os mais importantes, o realizado pelo Cancer Research Center de Baltimore e pelo Southwestern Medical Center da Universidade do Texas.

Em doses normais não se observam CONTRAINDICAÇÕES, mas recomenda-se que não se tome durante a gravidez.

Em doses altas podes ter efeitos com medicamentos cardiotônicos e anticoagulantes. Também pode causar gastrite e úlceras gastroduodenais.

Açafrão

5.4
Eficácia 5.9
Estudos 4.9
Contraindicações 5.4

O açafrão contém uma substância chamada curcumina que tem propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes comprovadas que ajudam como complemento nos tratamentos de quimioterapia e radioterapia. A sua EFICIÊNCIA é limitada apenas como complemento, não como tratamento.

Existem diferentes estudos sobre os efeitos do açafrão no tratamento do cancro, mas atualmente só podemos encontrar dois que vêm de fontes confiáveis, da UCLA e da Universidade Autônoma do México, afirmam sempre que é um acompanhamento para tratamentos de quimioterapia e radioterapia. Encontramos uma extensa literatura pseudocientífica, mas sem qualquer estudo sério e verdadeiro.

Possui múltiplas CONTRAINDICAÇÕES; quando o seu consumo é contínuo pode causar cálculos biliares, interfere com a medicação anticoagulante e antitrombótica e não tomes se fores ter uma intervenção cirúrgica ou mesmo uma extração dentária.

Outros efeitos secundários encontrados com o seu uso continuado é que ele pode causar diarreia, úlceras, inflamação e sangramento intestinal. Também pode causar irritabilidade, alergia ou vermelhidão da pele.

Não tomes se tiveres doenças renais e da vesícula biliar.

Não tomes se estiveres grávida, se estiveres a amamentar e, claro, não o dê a crianças.

Aloe Vera

5.2
Eficácia 4.9
Estudos 4.9
Contraindicações 5.9

A única coisa provada sobre a EFICIÊNCIA deste produto é que o aloé vera ajuda a combater os efeitos negativos da quimioterapia e da radioterapia, mas não é um produto que combate o cancro em si nem é anti-tumor. Em qualquer caso, podemos falar em tomá-lo preventivamente pelas suas propriedades nutricionais ou pelos efeitos das loções e óleos à base de aloé vera.

Existem vários ESTUDOS publicados, mas não nos falam dos seus efeitos antitumorais, mas sim dos benefícios do aloé vera que atenua os efeitos da quimioterapia e dos tratamentos de radioterapia, especialmente as loções e óleos à base de aloé aplicados nas queimaduras produzidas pela radioterapia.

Existem dois tipos de CONTRAINDICAÇÕES de aloé vera.

  • O seu consumo oral excessivo pode causar cólicas abdominais, diarreia e insuficiência renal.
  • O seu uso tópico pode causar irritação, ardor ou comichão na pele de algumas pessoas.

Classificação

# NOME CLASSIFICAÇÃO DESCRIÇÃO ESTATÍSTICAS
1

Graviola

Leia a avaliação

Eficácia
94
Estudos
94
Contraindicações
91
2

OZÔNIO

Leia a avaliação

Eficácia
94
Estudos
89
Contraindicações
91
3

Telomerase

Leia a avaliação

Eficácia
89
Estudos
89
Contraindicações
94
4

Lapacho (Pau D’Arco)

Leia a avaliação

Eficácia
79
Estudos
79
Contraindicações
79
5

Açafrão

Leia a avaliação

Eficácia
59
Estudos
49
Contraindicações
54
6

Aloe Vera

Leia a avaliação

Eficácia
49
Estudos
49
Contraindicações
59

Podes achar interessante...

Share This